Loading...

terça-feira, março 16, 2010

Entrevista a um bombeiro profissional (BVFAFE)




O que o levou a tornar-se bombeiro?
"Numa primeira fase, foi ver as ambulâncias bem como o trabalho dos bombeiros e depois também fui casado com uma bombeira e a família dela era toda ela bombeira o que me influenciou."



Há quanto tempo é bombeiro?
"11 anos. Gosto muito de o ser. Sou bombeiro profissional actualmente."



Já teve alguma experiência que o tivesse marcado especialmente?
"Já tive muitas, várias. Tive um caso de uma bebé que me marcou especialmente. Estava com convulsões em que reverteu, tendo sido transportada para o hospital de Guimarães, tendo ficado bem."



As ambulâncias estão devidamente equipadas?
"Sim. Temos três tipos de ambulâncias: As ambulâncias de socorro, ambulâncias de transporte e ambulâncias de cuidados intensivos (INEM). As ambulâncias de socorro estão equipadas com material pré-hospitalar, a legislação assim nos obriga. As ambulâncias de transporte são apenas para o transporte de doentes. E as ambulâncias de cuidados intensivos que mantêm a pessoa em estado crítico minimamente estável até chegarem ao hospital, na companhia de um médico e um enfermeiro. "



Já alguma vez receou pela sua vida?
"Sim, claro. Em incêndios florestais principalmente, em que se corre grandes riscos, quando vamos a edifícios ou infra-estruturas fechadas. Um exemplo disso foi num incêndio florestal em que não conseguia respirar pois estava rodeado de fumo. "

Que situações socorrem mais frequentemente em que pedem mais ajuda?
"Doenças súbitas, acidentes, quedas, todo o tipo de auxílio pré-hospitalar."



Que conselhos é que dá à população enquanto espera por auxílio em caso de:



- Desmaio
"Quando se desmaia, por falta de oxigénio, devemos sentar a vítima pois o fluxo sanguíneo desce da cabeça para o resto do corpo, pelo que devemos elevar os membros inferiores de forma a contrariar este movimento, fazendo o sangue voltar à cabeça."


- Queda aparatosa
"Não se deve tocar no indivíduo a não se que esteja em paragem cardíaca. Se assim estiver, devemos tentar fazeres manobras de reanimação, e colocar a vítima numa posição em que respire com maior segurança, chamando imediatamente o 112."



Tem muitas chamadas de falso alarme?
"Sim, uma percentagem muito elevada, tanto aqui como no CODU."



O que é o CODU?
"É uma central, a nossa é no Porto, assemelha-se a uma “central telefónica”, mas com profissionais de saúde a trabalhar. Ao ligarmos para o 112, estamos a ligar para a PSP em Braga. Por sua vez, se se tratar de um pedido de socorro, reencaminha-se a chamada para o CODU, onde é feita a triagem e é reencaminhada novamente a chamada para o posto de bombeiros mais próximo."


A função importante do socorrista é a de manter a vítima viva até a chegada do socorro adequado, bem como não ocasionar outras lesões ou agravar as já existentes.